Rali Vinho Madeira – classificativas

Avenida do Mar

Sendo realizada nas duas faixas da Avenida do Mar com uma extensão de 2,28 Kms, é um tipo de “especial” que nem todos os pilotos gostam de fazer, no entanto temos de aceitar no sentido do espectáculo e da promoção da própria prova.
Acessos: Todos os acessos são possíveis ao longo do traçado, com uma chamada de atenção à colocação dos espectadores e à segurança dos mesmos.

Campo de Golfe

Prova “Especial” composta por 15,99 kms. Inicia-se na Água de Pena numa subida muito rápida até ao Santo de Serra, descendo a sempre espectacular Fonte de Santo António, passando pela Ribeira de Machico, até á Portela, entrando na estrada da Serragem onde tem o seu “terminus”.
Acessos: São vários os acessos; subindo de Santa Cruz direcção ao campo de Golfe, encontramos a zona rápida do mesmo; se for pelo centro do Santo da Serra, poderá assistir à curva do hotel do Santo da Serra. Se optar por Machico, sobe até à saída da Fonte de Santo António.

Chão da Lagoa

Com 22,01 Kms. Inicia-se no Palheiro Ferreiro, subindo a sempre espectacular e rápida ribeira das Cales, entrando no portão sul do Chão da Lagoa, percorrendo o sempre sinuoso Cão da Lagoa até ao portão norte, descendo para o Poiso até aos Terreiros.
Acessos: Subindo pelo Monte em direcção ao Terreiro da Luta, pode assistir à subida; se subir pelas estrada das Carreiras e descer à esquerda, em direcção ao portão sul do Chão da Lagoa, se for pela direita em direcção ao Poiso encontrará a zona espectáculo, ainda a alternativa, subindo pelo caminho do Meio em direcção ao estádio da Madeira.

Cidade de Santana

Esta “classificativa” com 13,85 Kms. e com um recorde absoluto de 8.42.7, inicia-se na subida para freguesia da Ilha, saindo na estrada das Queimadas, segue no sentido da estrada de acesso ao Pico das Pedras, terminando na descida das Eiras. Talvez uma das mais exigentes deste rali, onde o bom reconhecimento de notas poderá ser um factor determinante, devido á exigência do traçado que a compõe.
Acessos: Aconselhava pela subida da bomba de gasolina ou pela estrada das Queimadas.

Referta

À semelhança do ano passado julgo que esta “especial” está muito bem conseguida pela Organização da prova, com 14,29 Kms. iniciando-se na Referta, passando pela Portela no sentido da Ribeira de Machico, entrando à esquerda para os Maroços, passando por cima do túnel da Portela descendo o Lombo das Faias e terminando na subida da Fonte de Santo António.
Acessos: subindo pelos Maroços até à igreja, entrando na Serragem pelo Santo da Serra, ou subindo Machico até à entrada da Fonte de Santo António.

Meia Serra

É uma clássica de volta ao rali, com 7.15 Kms. inicia-se nas 4 estradas, entrando na Meia Serra e acabando no Nicho. tirando a prova espectáculo torna-se a mais pequena classificativa deste rali.
Acessos: Para além de poderem estar ao longo do percurso, aconselhava na descida pelo Poiso até à Meia Serra.

Paúl

“Classificativa” com 10,92 Kms. começando numa zona plana, entramos na clássica subida do Paúl da Serra, acabando antes do chão do Paúl.
Acessos: As alternativas são muito reduzidas; os espectadores poderão entrar nesta “especial” antes da mesma fechar, ou subir pelos Canhas em direcção ao Carvalhal, até ao cruzamento.

Ponta do Pargo

É uma “classificativa”, com 13,13 kms. talvez uma das mais exigentes. Considerada por muitos, como clássica da zona oeste. Com o tempo de 7.44.0 como recorde absoluto, requer um atenção especial, devido á sua complexidade, e aos dois tipos de asfalto que a compõem.
Acessos: pelo inicio e fim do troço, ou junto ao inicio seguindo a estrada secundária com saída na zona da Carreta.

Rosário

Prova “especial de Classificação” inicia-se no Rosário até ao topo da encumeada descendo a sempre virtiginosa, descida até à Serra de Água talvez uma das mais apetecidas da segunda etapa pelos espectadores,com os seus 11.52 kms. no seu percurso. Uma chamada de atenção ao escorregar do carro, se o asfalto estiver muito abrasivo.
Acessos: As alternativas são muito reduzidas. Aqui os espectadores poderão deslocar-se antes do fecho da especial. ou pelos Lameiros até ao entroncamento, ou pelo Paúl da Serra, indo até o topo da Encumeada, atravessando pela Bica da Cana.

Ribeiro Frio

Esta “especial” é a “classificativa”, mais longa do rali com os seus 24.25 Kms.inicia-se Ribeiro Frio até ao Poiso entrando no portão norte descendo o sempre dificíl Chão da Lagoa, onde o ditar das notas poderá ser um factor «importante» passando pelo portão sul, entrando no Terreiro da Luta até ao Palheiro Ferreiro, onde termina, esta especial poderá ser determinante para a classificação geral devido á sua extensão.
Acessos: Subindo pelo Monte em direcção ao Terreiro da Luta, pode assistir à descida; se subir pelas estrada das Carreiras e descer à esquerda, em direcção ao portão sul do chão da Lagoa, se for pela direita em direcção ao Poiso, ainda a alternativa , subindo pelo caminho do meio em direcção ao estádio da Madeira.”

António J.G.Sousa

Deixe um comentário

Filed under 2011, Ano, Previo, Ralis, Vinho Madeira

Os comentários estão fechados.